Orçamento para criação de site, aplicativo, software, marketplace… Como funciona?

Eder Sambo
Por Eder Sambo.

Eder Sambo é Turismólogo e um empreendedor nato, com mais de 10 anos de vivência em gestão de negócios e inovação. É também CEO e fundador da startup Fast-in, e mentor na ACE Startups. Apaixonado por desafios e mestre em organização, aqui na Nano Incub atua diretamente na gestão de projetos junto ao time e atendimento a clientes.

Publicado em 01 de abril de 2021

Tudo o que precisa saber para fazer seu orçamento para criação de plataformas digitais

Antes de começar, para aproveitar ao máximo este conteúdo é importante que você tenha o entendimento básico sobre os tipos de plataformas digitais e dos profissionais mais indicados para cada tipo de projeto. Você pode buscar esse conhecimento em um artigo que escrevi sobre Freelancer, agência digital ou software house.

Confira o que você encontrará aqui:

  • O que você precisa saber
  • Documente sua ideia o máximo possível
  • LGPD: seu negócio pode ser inviabilizado por essa lei?
  • Começar com uma ferramenta pronta ou criar algo customizado?
  • Pezinho no chão e muita reflexão
  • Fases do orçamento de uma plataforma customizada
  • Conclusão

O que você precisa saber

Para solicitar um orçamento para desenvolver um site, aplicativo, software, loja virtual, marketplace, MVP ou qualquer outro tipo de projeto digital, é fundamental que você tenha plena consciência sobre:

  • Seu perfil profissional/empreendedor
  • O momento (fase) em que está a sua ideia/negócio
  • Tipo de plataforma que precisa desenvolver
  • Modelo de negócio (operação e formas de gerar receita)
  • Pessoas e/ou profissionais que você precisará de ajuda para viabilizar o projeto

Se não tiver ciência disso, a chance de fracassar em seu projeto é GIGANTE.

Criança chorando

Ao fazer vista grossa para os pontos listados acima, você estará sujeito a:

  • Não ter a clareza do escopo do projeto e do negócio como um todo, o que abre uma brecha para que as pessoas que vão orçar o projeto interpretem como queiram, podendo distorcer a sua ideia ou até mesmo alterar as regras do negócio.
  • Não saber selecionar os profissionais adequados para orçar e executar o seu projeto, o que gera o recebimento de orçamentos muito discrepantes em termos de preço e prazo, e com escopos variados, causando confusão e gerando ainda mais dúvidas na sua cabeça.
  • Contratar errado e ter muita dor de cabeça. Você acha que vão te entregar ABC, e te entregam 123 (isso quando o contrato é honrado pelas partes envolvidas até o fim e o prestador de serviço consegue te entregar algo).
  • Desperdiçar seu tempo com algo que não trará nenhum retorno ou resultado.
  • Perder dinheiro e esgotar os seus recursos, impedindo você de tentar desenvolver novamente a sua ideia/negócio com outra empresa.

Você deve estar se perguntando: Ué, mas então, qual é o jeito certo de pedir um orçamento para desenvolvimento de plataformas digitais? Como eu faço para não cair em ciladas e conseguir ter o meu projeto entregue com qualidade e da forma como eu preciso?

Cara de espanto

A resposta está lá no começo deste artigo. O primeiro passo é ter consciência de todos aqueles pontos citados. A partir disso, você será capaz de tirar a sua ideia da cabeça, pôr no papel e começar a enxergar o tamanho do projeto e o que precisa ser feito para transformar a sua ideia em realidade.

Documente sua ideia o máximo possível

Como explicado anteriormente, é preciso tirar a sua ideia da cabeça e “colocar no papel” para que você consiga mostrar para as outras pessoas o que você quer criar.

Sem uma documentação fica extremamente difícil entender exatamente o que está pensando, o tipo de projeto, como ele deve ser desenvolvido, o fluxo de cada funcionalidade (jornada do usuário) e como será a operação do seu negócio.

Quanto mais detalhes conseguir documentar, melhor será o entendimento e maior será a qualidade dos orçamentos que você receberá, evitando mal entendidos e grandes variações de preço e prazo de entrega.

DICA: detalhe o projeto a ponto de uma criança conseguir entender sobre o que se trata.

Existem inúmeras ferramentas e formas de documentar uma ideia de negócio, seja em formato de texto, vídeo, imagens ou até mesmo um wireframe (protótipo). Segue abaixo alguns exemplos de ferramentas:

LGPD: seu negócio pode ser inviabilizado por essa lei?

Desde o dia 18 de setembro de 2020 está em vigor no Brasil a LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados, que tem o objetivo de estabelecer uma série de regras de uso dos dados dos clientes, abrangendo desde a captura até sua exclusão, passando também pela forma como os dados são armazenados, manipulados e utilizados pela empresa que coletou os dados.

As multas para quem infringir a Lei são pesadas e podem chegar a até R$50 milhões. Por isso, antes de fazer qualquer investimento para desenvolver uma plataforma digital, consulte um advogado especialista neste assunto para te orientar a respeito dos impactos que a LGPD pode causar em seu modelo de negócio e como se preparar para operar seguindo as melhores práticas e evitar grandes problemas e prejuízos no futuro.

Começar com uma ferramenta pronta ou criar algo customizado?

Depende… Depende do tempo que você pode aguardar até que o projeto fique pronto e seja lançado; depende do budget que você tem para investir no momento, ou seja, a quantidade de dinheiro que está disposto a colocar neste projeto inicialmente.

Basicamente, temos duas formas de viabilizar o seu projeto, sendo uma mais rápida e com baixo valor de investimento, e outra mais demorada e que exige um maior investimento. Confira a seguir quais são estas opções.

Gestão de projetos

1º – Adquirindo uma plataforma pronta e padronizada

Existem inúmeras empresas de software que disponibilizam modelos prontos de plataformas digitais como aplicativos de delivery, lojas virtuais, EAD e marketplaces, por exemplo. É o que chamamos de produtos de prateleira, pois já vêm prontas. É pegar, configurar e publicar.

Estas plataformas dificilmente atendem a 100% dos seus desejos, mas dispõem da estrutura necessária para permitir que você consiga lançar o seu projeto e validar o seu produto/serviço no mercado, além de testar suas principais hipóteses de negócio. Estas plataformas podem ser compradas ou utilizadas no modelo de “locação”.

Opção de compra

Você adquire o código fonte do projeto e assume a responsabilidade de manter o projeto funcionando, hospedar a plataforma num ambiente seguro e adequado, fazer as configurações necessárias e monitorar o desempenho dela.

Se não for um programador, terá que contratar alguém para fazer isso para você. A vantagem é que poderá customizar um pouco o projeto, e quem sabe até mesmo adicionar algumas melhorias e novas funcionalidades.

Algumas empresas oferecem um setup do projeto, que nada mais é do que fazer todas as configurações e customizações, realizar os testes e publicar o projeto do jeito que precisa, entregando a plataforma pronta e rodando tudo certinho. Obviamente, é cobrada uma taxa de implantação para fazer esse serviço.

Além do custo da compra, quem opta por esse modelo de plataforma deve arcar com os custos de hospedagem, registro e renovação do domínio (se o projeto for web), taxas das lojas de aplicativos (se for um App), e da contratação de um profissional para atender as demandas técnicas pontuais que surgirem após a entrega da plataforma.

Opção de locação

No aluguel da plataforma, você paga uma mensalidade para ter o direito de usar todos os recursos disponibilizados pela empresa de software, e com isso fazer as configurações e personalizações permitidas para que você possa publicar o seu projeto.

É uma espécie de aluguel mensal, e a sua plataforma só fica ativa se você pagar as mensalidades periodicamente. Se parar de pagar, você perde tudo o que fez e seu projeto sai do ar.

Há um mundo de possibilidades nesta opção, e cada empresa tem o seu jeito de entregar a sua solução. Elas criam planos conforme o porte do projeto, que podem incluir recursos básicos, funcionalidades e integrações mais avançadas, suporte personalizado, consultoria e muito mais.

A grande vantagem é que normalmente você paga para um só fornecedor, e não precisa esquentar a cabeça com mais nada. Você terá à disposição uma plataforma que estará sempre atualizada e recebendo melhorias, a um preço extremamente acessível e num curtíssimo espaço de tempo.

Contudo, ela irá te atender até certo ponto, e com o passar do tempo você vai perceber que precisará de algo mais robusto, customizado e estruturado para crescer com o seu negócio e explorar melhor os seus diferenciais de mercado.

2º – Desenvolvendo uma plataforma própria e customizada

Esta modalidade é o oposto das plataformas padronizadas, que possuem estruturas fixas, preços fixos e tabelados, prazos definidos para entrega e/ou disponibilização dos recursos contratados.

Desenvolvendo plataforma

Uma plataforma customizada é idealizada, planejada e desenvolvida 100% de acordo com o que deseja e precisa para lançar a sua ideia de negócio no mercado.

Como tudo é criado “do zero”, obviamente o tempo de desenvolvimento é bem maior do que criar seu projeto a partir de uma ferramenta ou plataforma padronizada, e consequentemente o valor investido será significativamente maior.

Se nessa modalidade tudo é criado com base nas suas ideias (marco zero), então é preciso entender que neste caso não existe orçamento express. Não espere que você consiga obter um orçamento por telefone logo no primeiro contato, pois não funciona desta forma.

Primeiro precisamos extrair tudo o que está em sua mente para podermos entender, analisar, pensar em todas as possibilidades e nas suas expectativas de prazo para entrega e valor de investimento, para só então decidirmos o que é possível oferecer como solução, definir quantas pessoas terão que trabalhar no seu projeto, quantas horas serão necessárias e o valor de investimento (proporcional à carga horária exigida).

Um orçamento bem feito exige a dedicação de alguns profissionais e o investimento de algumas horas para análise do modelo de negócio e das tecnologias que podem ser aplicadas no projeto, além de outras variáveis.

Pezinho no chão e muita reflexão

Aqui na Nano Incub, é comum recebermos e-mails e telefonemas de pessoas pedindo orçamentos dessa forma:

  • Quanto custa para fazer uma plataforma estilo/igual Uber, iFood, Mercado Livre, OLX… só que…
  • Tá vendo esse site? Quero algo exatamente assim… só que…
  • É bem simples, não tem segredo. É só fazer assim e pronto! Pra vocês deve ser moleza…
  • Preciso transformar essa planilha num software para minha empresa, que funcione de forma automatizada e tudo integrado…

Preocupado

É ótimo conseguir realizar estas comparações com os grandes cases de sucesso, pois nos ajuda a entender melhor o modelo de negócio e o tamanho do projeto. Contudo, é preciso ter “os pés no chão” e refletir bastante sobre os seguintes aspectos:

  • Não é possível dar um orçamento só olhando um site. Isso representa apenas a parte visual (a menor parte do projeto). Precisamos ter acesso a outras partes, como painel administrativo, painel do usuário e demais recursos ocultos ou de acesso restrito.
  • Não é fácil encontrar bons profissionais de tecnologia à disposição no mercado. Também não é uma mão-de-obra barata, pois os programadores precisam estudar muito e dedicar muitas horas consumindo conteúdos para se manterem atualizados e entregar projetos cada vez melhores. A tecnologia evolui constantemente, e enquanto estiverem na ativa, terão que continuar estudando. Devemos valorizar isso!
  • Quanto melhor o profissional, maior o custo para mantê-lo dentro de uma software house. O orçamento tende a ser mais elevado, porém a qualidade do projeto é muito maior e no longo prazo gera economia (já que evita retrabalhos e excesso de bugs). Portanto, nem sempre o mais barato pode ser a escolha mais vantajosa.
  • Normalmente uma software house nunca trabalha com todo o time dedicado apenas num único projeto. São vários projetos sendo desenvolvidos em paralelo, além de outras demandas como suporte, manutenção preventiva/corretiva e adição de novas funcionalidades dos projetos já entregues. Por isso, quando algum profissional falar que “o projeto vai precisar de XX horas para ser desenvolvido”, não espere que esse prestador de serviço vá pegar e começar a trabalhar direto no seu projeto, do início ao fim. Essas horas serão diluídas ao longo do tempo, de acordo com a quantidade de demandas/projetos e da disponibilidade de mão-de-obra dentro da empresa.
  • Uma coisa é inserir uma fórmula numa planilha do Excel, editar cores e colunas rapidamente e de modo intuitivo. Outra coisa é realizar estas mudanças em um software. O que parece simples muitas vezes carrega uma grande complexidade por trás, para tornar o complexo em algo simples. Você já imaginou toda a engenharia que existe por trás do Uber ou do Ifood, para proporcionar uma usabilidade tão simples e intuitiva?
  • Já parou pra pensar no total de tempo dedicado por estas empresas de referência (Mercado Livre, Ifood, Uber, OLX, etc.) para conseguirem ter suas plataformas com tamanho nível de qualidade e funcionalidade? Certamente, são vários anos de dedicação e aprendizado.
  • Você tem ideia da fortuna investida nestes grandes projetos e da quantidade de profissionais que se dedicaram full time para desenvolver estas plataformas e chegarem aos patamares que se encontram atualmente? Normalmente as grandes startups de sucesso já investiram milhões e estão em busca constante de novos aportes (captação de investimentos) para manterem as operações e continuarem crescendo.
  • Como você imagina o seu negócio competindo diretamente com esses grandes players do mercado, que investem milhões (bilhões, em alguns casos) em marketing e que facilmente podem incorporar novos recursos e acabar com o que seria o seu diferencial?

Tudo ok

Fases do orçamento de uma plataforma customizada

Como você viu, saber o preço e o prazo de entrega de uma plataforma digital customizada não é simples, nem rápida, e requer uma análise minuciosa de muitas variáveis relacionadas ao seu projeto.

Podemos dizer que aqui na Nano Incub os orçamentos para criação de projetos digitais customizados passam basicamente por 3 etapas:

  • Pré-orçamento (qualificação)
  • Análise de viabilidade
  • Solução proposta (orçamento)

Veja a seguir mais detalhes sobre o que é feito em cada uma destas etapas.

1 – Pré-orçamento (qualificação)

Primeiro contato – aqui é quando recebemos o pedido de orçamento, que normalmente ocorre através do nosso site (via formulário de orçamento), por telefone e por e-mail. A maioria dos contatos chegam com pouquíssima informação, com uma frase resumindo o desejo do cliente.

Entendimento da ideia e alinhamento de expectativas – assim que recebemos esse primeiro contato, logo em seguida enviamos por e-mail um briefing com algumas perguntas chave para entendermos melhor a ideia do projeto e as expectativas do cliente. Nesta etapa, também temos o costume de fazer contato por WhatsApp e telefone para um primeiro bate papo, a fim de entrarmos num nível maior de detalhes e tirar as primeiras dúvidas.

Alinhamento interno com o time – depois de obtermos o retorno do cliente com as informações solicitadas, é hora de organizar as ideias e fazer um primeiro desenho do escopo da plataforma. Usamos o XMind para desenhar um mapa mental, no formato de um organograma, para ilustrar quais os módulos e funcionalidades principais que a plataforma deverá ter. Com o escopo inicial definido, o time comercial faz um alinhamento preliminar com pelo menos um programador para identificar se é viável ou não, e se está dentro do perfil de projetos que trabalhamos. Geralmente, nesta etapa surgem novas objeções a serem consideradas junto ao cliente.

Qualificação – com o mapa revisado internamente pelo time, é hora de fazer uma reunião com o cliente para apresentar o nosso entendimento e repassar com o cliente todo o escopo imaginado para a plataforma. Aqui é o momento de descobrir o real problema que o cliente quer resolver. É nesta etapa que validamos com o cliente o entendimento da ideia e das regras do negócio, além de esclarecer novas dúvidas e fechar o escopo do projeto.

Qualificando

2 – Análise de viabilidade

Disponibilidade interna – com o escopo inicial definido e validado, fazemos uma análise interna para verificar quantos projetos estão na fila de desenvolvimento, quais profissionais estão sobrecarregados e quais estão com menos projetos e que podem trabalhar nesta nova demanda. A partir disso saberemos se temos condições de absorver este novo projeto e a partir de que data é possível começar a trabalhar nele.

Análise mais criteriosa do projeto – se o cliente/projeto tiver fit conosco e o projeto estiver dentro daquilo que temos capacidade de desenvolver, partimos para uma análise mais profunda do projeto. Nesta etapa consideramos muitas variáveis, como:

  • Nível de complexidade (para definir os profissionais que deverão trabalhar no projeto / quanto mais complexo, mais profissionais Seniors são exigidos)
  • Nível de automatização da plataforma
  • Integrações exigidas (com gateways de pagamento ou sistemas de terceiros)
  • Nível de qualidade desejado (infraestrutura, design e usabilidade)
  • Fases do projeto e priorização das sprints (para definir qual parte do time será exigida no começo do projeto)
  • Prazo desejado pelo cliente (prazos curtos exigem um número maior de profissionais dedicados no projeto para acelerar a entrega)
  • Budget do cliente (como trabalhamos com soluções customizadas, nós precisamos saber o valor que será investido para podermos filtrar o que tanto dá para fazer no projeto, e até que nível de automação é possível chegar)

Estimativas iniciais – A partir da análise de todas as variáveis anteriores, teremos as informações base para chegarmos a uma estimativa de custos e prazo necessário para entrega do projeto. Todos os fatores acima impactam no nível de complexidade e automação da plataforma, e refletem no tempo de desenvolvimento e no valor de investimento.

IMPORTANTE: mesmo após essa análise mais profunda, ainda assim é necessário um nível maior de documentação do projeto para conseguirmos apresentar um orçamento com o máximo de assertividade em termos de prazo de entrega e valor de investimento.

Contabilizando

3 – Solução proposta (orçamento)

Após a análise de viabilidade, apresentamos uma proposta de trabalho (orçamento) em que apresentamos alguns caminhos que o cliente pode seguir. A proposta é baseada em tudo o que foi conversado e analisado anteriormente junto ao cliente e ao time.

Aqui na Nano Incub, oferecemos as seguintes soluções:

Seed – é um processo de mentoria exclusivo indicado para aqueles que ainda não têm claramente definida a visão de como a sua solução precisa ser, as funcionalidades que irão compor sua plataforma e qual o melhor caminho a seguir. Para quem só tem a ideia e não como seguir, essa é a solução ideal.

Documentação – como o nome já diz, é o trabalho de especificar em detalhes como será a plataforma, suas funcionalidades, tecnologias que serão utilizadas, infraestrutura de hospedagem ideal, modelagem do banco de dados e criação das narrativas com a jornada dos usuários e fluxo de como a plataforma deve funcionar. Também é criado um protótipo para simular como será o fluxo de navegação pela plataforma e ter uma prévia do layout. É indicado para quem já validou a ideia e tem todos os requisitos para conseguir viabilizar o projeto.

DICA: investir na documentação do projeto gera economia de tempo e de dinheiro para você e para o time envolvido no desenvolvimento do seu projeto, pois ajuda a dar clareza do objetivo central do projeto. Também evita muita dor de cabeça com orçamentos e estimativas vagas ou ainda com cronogramas estourados.

Orçamento Final – normalmente nós conseguirmos chegar a um orçamento final detalhado, com a definição clara do escopo a ser desenvolvido, prazo de entrega e valor de investimento fechado, nas seguintes situações:

  • Quando o cliente nos envia uma documentação bem detalhada, pois só assim é possível ter uma boa assertividade no orçamento (valor/prazo). Lembre-se: é durante a documentação que conseguimos prever muitos pontos críticos, validar as regras de negócio e trazer inúmeras descobertas antes de começar a desenvolver (o que faz uma grande diferença).
  • Quando se trata de um projeto muito semelhante a algo que já desenvolvemos. Neste caso, o orçamento é feito com base na experiência que tivemos ao longo do projeto semelhante. Aqui entram outras variáveis como o perfil do cliente, a época em que foi desenvolvido e os recursos disponíveis naquele momento. Neste caso, a taxa de assertividade cai um pouco, sendo necessário adicionar uma margem de erro/segurança ao orçamento, devido a um número maior de descobertas que haverá no decorrer do projeto.
  • Quando se trata de um projeto com baixo nível de complexidade e que durante o ciclo de atendimento foi possível conseguirmos mapear muitos detalhes sobre o escopo a ser desenvolvido e os requisitos técnicos solicitados.

Cumprimentando

Conclusão

Vimos neste artigo a importância de amadurecer a sua ideia e ter clareza sobre o projeto como um todo, desde o tipo de plataforma, modelo de negócio e de geração de receita, passando pelas características funcionais da plataforma e chegando às opções de contratação e fases da elaboração de um orçamento.

Como pode perceber, existe um longo caminho a ser percorrido até estar preparado para solicitar um orçamento para desenvolver sua plataforma digital.

Este é só o primeiro passo de uma longa jornada cheia de desafios. Antes de dar esse primeiro passo, deixo mais algumas questões (não menos importantes) para refletir:

  • Você já sabe como conseguirá viabilizar seu projeto? Tem disponibilidade de tempo e dos recursos financeiros necessários para não ficar pelo meio do caminho?
  • Quais são as suas estratégias para seguir com os próximos passos nesta jornada?
  • Já tem um planejamento para os “gastos” pós-lançamento (marketing, manutenção e evolução da plataforma, segurança, servidores, impostos, formalização…)?
  • Você já parou para pensar em quanto tempo conseguirá obter o retorno deste investimento e no tamanho do esforço de vendas para chegar ao ponto de equilíbrio?
  • Já imaginou no quanto esse projeto vai impactar na sua rotina atual?

Obrigado pela leitura e parabéns por ter chegado até aqui. Desejo todo sucesso a você nessa jornada. Conte com a Nano Incub para te ajudar neste grande desafio. Força, guerreir@!

Comente abaixo o que achou deste post