Inbound Marketing – Como sua empresa vive sem ele?

Ricardo Ferrari
Por Ricardo Ferrari.

Apaixonado por marketing digital de modo geral, em especial, adora SEO e dedicar seu tempo a criação de artigos que disponibilizam um alto valor agregado aos visitantes.

Publicado em 09 de outubro de 2015

A teoria de marketing não perdeu sua essência, apenas está se adaptando para chegar ao seu real objetivo de forma que alcance maiores resultados.

Para entender melhor o Inbound Marketing ou o “Novo Marketing”, precisamos entender o marketing tradicional.

Segundo Philip Kotler (considerado o pai do marketing), Marketing é um processo social no qual indivíduos ou grupos obtêm o que necessitam e desejam através da criação, oferta e troca de produtos de valor com os outros, ou seja, é a entrega de satisfação para o cliente em forma de benefício.

O Marketing busca técnicas e métodos para alcançar as suas vendas, através do famoso “4Ps” ou “Composto de Marketing” que são:

  1. Produto: tudo que envolve, como: utilidade, qualidade, aparência, garantia do produto, durabilidade, assistência técnica e etc.
  2. Preço: é o custo benefício, descontos, forma de pagamento e etc.
  3. Praça: são os canais de distribuição, locais de vendas, transportes.
  4. Promoção: trata-se de uma estratégia ligada aos meios de promoção e divulgação do produto, como, canais promocionais, presença nas redes sociais, discurso recomendado.

Sabendo que um dos objetivos do marketing é a venda, qual é a diferença para o Inbound Marketing?

Para isso, foi criado duas maneiras de fazer a sua mensagem chegar até o seu público-alvo, o outbound marketing e posteriormente com a então chegada da internet inbound marketing, estratégia essa que é cerca de 62% mais barato do que a propaganda convencional, sem contar que é mais eficaz.

Outbound x Inbound marketing – Veja principais diferenças.

O Outbound marketing existe desde que o mundo é mundo. Isso porque essa estratégia consiste na promoção e divulgação dos seus produtos ou serviços de maneira direta ao seu público.

Sempre vivemos com essa modalidade de vendas, é a mais tradicional e clássica. Vemos exemplos dessa tática promocional quando algum negócio anuncia os seus produtos diretamente ao consumidor por meio de jornais, revistas, na TV, nas redes sociais, anúncios no Youtube… eu poderia citar infinitos exemplos aqui, mas vou poupar o seu valioso tempo, creio que a essa altura você já tenha entendido.

Em contraste, a metodologia de inbound marketing, que também é conhecida como marketing de atração, surgiu na era da internet com o objetivo principal de agregar o máximo de valor ao cliente por meio de conteúdos de valor e bonificações.

Entregar mais do que o cliente espera, afim de fazê-lo passar pelas etapas de nutrição até qualifica-lo a venda. Essa metodologia também é conhecida como promoção indireta, onde quem procura pelo seu produto ou serviço é o seu cliente, ao invés de você oferece-lo diretamente.

Vemos exemplos diariamente dessa estratégia quando fazemos pesquisas consultando artigos na web afim de obter alguma informação.

Geralmente esses artigos visam nos redirecionar para produtos, empresas, promoções etc… e é nesse momento que você se pega querendo adquirir um produto ou pesquisando acerca de algum item ou serviços, e então você contata as empresas e comércios.

Inbound marketing se resume a uma técnica de atrair potenciais clientes através de um relacionamento baseado em valor agregado, e como consequência, após educa-lo, ele mesmo sentirá a necessidade de contratar seu serviço ou comprar seu produto.

Mas para que isso aconteça, é preciso que se tenha conhecimento de como funciona um funil de vendas (alguns chamam de funil polonês).

O que é um funil de vendas?

A teoria do funil são as etapas do processo de relacionamento da empresa com o seu publico.

O funil mais conhecido se divide em 4 etapas, mas antes de apresentar cada uma delas é importante destacar que o funil de vendas necessita de um bom conhecimento de email marketing, para que dessa forma, você possa nutrir suas listas de email corretamente, fazendo com que seus leads (clientes em potencial) passem por essa jornada do consumidor rumo a venda.

Agora vamos as quatro etapas:

Atrair potenciais clientes

A primeira etapa é onde devemos prestar mais atenção. A etapa de atrair potenciais clientes deve ser bem segmentada, pois ser efetivo nas venda dependerá do perfil das pessoas que você atrair.

Buscar na web, em meio a bilhões de usuários, o tipo de público relevante para o seu negócio não é tarefa fácil, mas com a grande diversidade de anúncios, a variedade dos canais e por meio dos formatosmais diversos,os resultados vem sendo cada vez mais efetivos.

Para essa etapa são utilizados blog, imprensa, social media e iscas digitais (e-books, webinars, e muitas outras iscas) e também a realização de anúncios no Google AdWords, Facebook Ads, plataformas como Taboola, etc.

Converter em um lead

Proporcionar aos visitantes uma experiência interessante em seu site enquanto navegam é essencial. Qualificar os leads através de uma experiência agradável e capturar o seu e-mail é uma obrigação no inbound marketing. Ou seja, você estará retendo os potenciais clientes que visitaram seu site, para futuramente realizar suas vendas.

Para a segunda etapa, é fundamental ter diversas maneiras de captura de email (leads), dentre elas existem: Call To Action, PopUps, formulários, entre muitas outras maneiras.

E não se esqueça de nutrir sua lista de leads de prospectos, pois muito provavelmente será de lá que virão os seus clientes.

Vender produto ou serviço

Aproximar o seu lead da decisão de compra através de uma estratégia de nutrição (fornecer o conteúdo certo que seu lead procura), faz parte do processo de vendas no inbound marketing.

Após nutrir o seu lead com as informações ideais (que resolvam todas as suas dúvidas e suas objeções), é momento de transformar esse lead em cliente.

A essa altura, é fundamental ter uma boa página de vendas (apresentação), e enviar um email de venda para ele, fazendo-o entrar em contato para realizar a compra.

Nesse etapa vale dizer que existem milhares de técnicas que podem ajudar a se tornar mais convincente e confiável, mas não iremos nos aprofundar no tema aqui nesse artigo.

Reter seus clientes

Manter um relacionamento saudável com o o seu cliente, que após a experiência, tem grande chance de se tornar um promotor da sua marca é vital. Essa última fase é de extrema importância, pois os promotores são geradores de opinião, portanto, é a imagem e reputação do seu produto ou serviço que estará em jogo. Por isso continue nutrindo sua lista de clientes com conteúdos de qualidade e talvez desse modo você terá formado não apenas clientes, mas heavy-users.

Esse conjunto de táticas formam a base do Inbound Marketing, a partir disso, podemos concluir que o essencial é construir uma audiência para aprender sobre o seu negócio, e não para comprar mais dele.

A estratégia de Inbound Marketing é muito eficiente, garante ótimos resultados. Contudo, resultados assim só são alcançados por meio de conteúdos de valor. Sim, um bom conteúdo é o ingrediente secreto para que todo o processo aconteça.

O que é um bom conteúdo para Inbound?

Para ter um conteúdo claro e de comunicação eficaz, é necessário seguir 5 regras:

  1. Planejamento: Não comece escrever sem ter em mente o que deseja atingir. Para um bom planejamento é importante identificar o que é único em seu negócio, desenvolver um conceito criativo para comunicar, analisar as palavras chaves no Google e entender como essas palavras podem ser usadas no seu site/blog. E para não ficar para trás, sempre analise a concorrência para saber o que estão fazendo e o que não estão fazendo.
  2. Conteúdo: :“Contentis king”. Uma das frases mais épicas atribuídas ao lendário Bill Gates, e a base de toda a estratégia do inbound. Conteúdo de valor é a chave mestra. Ou tenha ou nem tente!
  3. Veículos: É onde será divulgado, podendo ser em mídias próprias como blog, sites parceiros, eventos (de forma espontânea como imprensa), outros blogs e nas redes sociais.
  4. 4. Engajamento: Atingir de forma eficaz o público-alvo através do conteúdo. Um bom sinal de que seu conteúdo tem qualidade, é quando ele gera engajamento (comentários, compartilhamentos, curtidas, etc…). Se tornar viral é um excelente atalho para robustecer a sua audiência
  5. 5. Mensuração de resultado: É de extrema importância analisar os resultados para sempre ajustara estratégia,se necessário, conforme o engajamento gerado para cada conteúdo postado.Analisar os indicadores de performance é como uma estrada livre para a melhoria contínua.

Produzir um bom conteúdo e aplicar as estratégias de Inbound Marketing tem gerado ótimos resultados para as empresas. Mas antes de ver as estatísticas positivas, vamos falar do Inbound RP, que é uma mistura de Inbound Marketing e Relações Públicas.

Como o Inbound RP pode nos ajudar nesse processo de relacionamento?

O profissional de Relações Públicas tem como foco o trabalho de relacionamento com seu público de interesse, sempre buscando estratégias de transparência, assim, mostrando de fato o que sua empresa tem a oferecer. A partir disso, o Inbound PR tem como foco mostrar a importância da comunicação nas 4 mídias:

  • Mídia própria: Gestão das próprias mídias, como: site, blog, Facebook, Instagram, Email, YouTube etc.
  • Espontânea: Gerar conteúdos para imprensa e para parcerias com blogs, famosos etc.
  • Social: Relacionamento com parceiros e outros públicos de interesse, mostrando sempre a transparência de sua empresa.
  • Paga: Mídias pagas como o Google Ads e Facebook Ads.

A integração dessas quatro formas de mídia, ao longo do tempo, irá gerar uma grande reputação e autoridade em seu nicho de mercado, fazendo com que cada dia mais sua empresa gere resultados positivos através do inbound marketing.

Para finalizar e atestar a veracidade das informações acima ditas em relação aoInbound Marketing, temos as seguintes estatísticas:

  • Inbound Marketing custa 62% mais barato que Outbound Marketing(“Velho marketing”)
  • Com o Inbound Marketing, empresas que utilizam blogs conseguem 97% mais links apontando para sua plataforma (link building).
  • A média de ROI (retorno sobre investimento) produzido pelo Inbound Marketing é de 275%.
  • Em média 92% dos profissionais de marketing americanos afirmam que o Inbound Marketing é imprescindível para as empresas, diante da economia atual.

PS- Geralmente toda informação passada baseada em dados deve conter a referência. (Credibiliza as informações).

Os resultados positivos são decorrentes do relacionamento, pois, nos dias de hoje, as informações estão em todos os lugares e as pessoas estão cada vez mais atentas a elas,porisso constantementerealizam pesquisas antes de adquirir um novo produto ou serviço. Portanto, é notável que construir um relacionamento com o cliente e mostrá-lo quais são as exclusividades do seu produto ou serviço é com certeza um diferencial.

Espero ter esclarecido o que de fato é Inbound Marketing. Qualquer dúvida, sugestão ou crítica, comenta aí!Abraço e até a próxima. 😊

Comente abaixo o que achou deste post