dificuldades-de-empreendedores-primeira-viagem

5 dificuldades comuns enfrentadas por empreendedores de primeira viagem

Ser empreendedor no Brasil já é um desafio e tanto, principalmente criar seu negócio ou materializar sua ideia num país sem tanta infraestrutura ou incentivo para empreendedores iniciantes, que respiram e transpiram criatividade e inovação. No entanto, como todo empreendedor, tem dentro de si aceso uma vontade enorme de querer realizar,  que transforma as dificuldades em incentivo.

Antes de escrever esse post pensei em falar com empreendedores e listar quais foram as dificuldades em comum, mas percebi que existem milhares de posts falando sobre isso, e nesse meio tempo decidi listar minhas próprias experiências vividas em relação a dificuldades e erros nessa jornada de empreendedorismo, mesmo ainda sendo um empreendedor “calouro”, espero ajudar as pessoas que desejam criar seu próprio negócio e o que elas podem enfrentar pela frente.

1 – Focar e se entregar à sua ideia, produto ou serviço

A não ser que você tenha nascido em berço de ouro, ou seja filho de deputado federal, provavelmente você deve estar trabalhando para alguém ou é um estudante. Um desafio grande de quem quer empreender é focar e acreditar 100% naquilo que deseja criar, e provavelmente isso significa deixar emprego, perder noites de sono, sonecas de fim de semana e tantas outras coisas… Um detalhe interessante é que existem raras ocasiões em que tornar-se empreendedor não necessariamente é preciso largar o emprego, e algumas empresas até incentivam essas atitudes e vêem o empreendedor como um parceiro.

Comece dedicando parte do seu dia para trabalhar seu negócio, até que ele esteja maduro e você se sinta seguro – ou não – o bastante para trabalhar somente nisto.

2 – Investimentos para sua ideia, produto ou serviço

Conseguir investimentos pode não ser uma tarefa fácil, no entanto existem diversos meios para que você atraia investimentos para sua ideia, produto ou serviço. Desde investidores anjos, fundos de investimentos ou até mesmo ser incorporado (lê-se comprado) por outra empresa, que não é mal negócio dependendo do contrato formado.

Na maioria dos casos para conseguir investimentos é preciso abrir uma porcentagem do negócio para o investidor, mas tome cuidado para não ceder uma porcentagem muito grande por um investimento muito pequeno, leve em conta o potencial do seu empreendimento, o mercado e o quanto você acredita que o que esta criando pode dar certo. Isso vai evitar que no futuro se pegue em pensamentos do tipo “poderia ter cedido uma porcentagem bem menor para tal investidor, obtendo mais recursos e mais crescimento…”.

Antes de encerrar este tópico vale lembrar: procure saber sobre a idoneidade dos investidores, e não caia em ciladas como abrir mão de 51% do empreendimento onde assim estará vendendo sua empresa, no qual será um sócio mas não terá todo o controle daquilo que você criou.

3 – Conquistar espaço no mercado

Pois é, caro amigo empreendedor, essa pode ser uma de suas tarefas mais difíceis: a de conquistar espaço no mercado. Mesmo que você tenha criado o mais mirabolante produto que vai resolver 90% dos problemas de seu público-alvo, ainda assim ninguém faz ideia que seu produto ou sua empresa existem, o que fazem, se seu produto é realmente bom, entre tantas outras dúvidas… E até que isso aconteça, num mercado que se torna cada vez mais competitivo, será necessário que se esforce para isso, que tenha jogo de cintura, que crie uma boa rede de contatos, que divulgue seu negócio por meios físicos e em especial por meios digitais, atingindo grandes quantidades de pessoas através de e-mails, mídias sociais, sites ou outras formas que sejam tão impactantes quanto essas.

Conquistar seu espaço no mercado é algo que acontece com o tempo, com a qualidade do seu produto ou serviço, com seu empenho e dedicação para seu negócio. Busque crescer a cada resultado, entenda as necessidades de cada cliente e com o tempo você vai perceber que eles serão pessoas influenciadoras a seu favor e por consequência ganhará conceito, visibilidade e seu espaço no mercado.

4 – Criar e manter uma rotina saudável

Quando você decide ter seu próprio negócio, com o tempo você vai perceber o quão maluca fica sua vida, onde você trabalha até tarde, acorda cedo, esquece de comer, para de escutar o mundo à sua volta, esquece de algumas coisas, e mais outras maluquices… Se você ainda está vivo, acalme-se, criar uma rotina pode mudar tudo isso.

Comece definindo um horário de trabalho, mesmo que não o siga à risca, esforce-se para que isso aconteça com o passar do tempo. Eu mesmo, comecei definindo um horário das 09:00 às 18:00, mas no começo trabalhava algo em torno de 09:00 as 22:00, fui mudando isso com o tempo, ainda fico até tarde algumas vezes, mas consigo fazer pausas e relaxar, com o tempo venho diminuindo essa frequência. Defina dias da semana em que você possa fazer um exercício físico, começar o expediente uma hora mais tarde em um dia da semana, para que não se desgaste tanto e vá perdendo suas forças para manter o negócio. Lembre-se, para se tornar mais forte, mente e corpo precisam descansar.

5 – Não precisar de outro trabalho para se manter

Que bom seria se pudéssemos iniciar nosso negócio e tirar todo nosso sustento dele… Bom, nem sempre é assim, e algumas vezes começamos um negócio próprio, mas continuando a trabalhar em outra empresa, até que seu empreendimento tenha estrutura o bastante para que você possa viver somente dele. Se você não tem dinheiro para criar seu negócio e tem que continuar naquele emprego que você odeia, invista todo seu tempo para fazer sua ideia acontecer.

Uma historinha para finalizar este tópico é que quando decidi criar meu próprio negócio ainda tinha que trabalhar para outra empresa, já não estava muito satisfeito com ela e isso aumentava com o tempo. Enquanto isso eu enxergava o potencial de meu empreendimento e o dilema em que eu não podia me dedicar o bastante para os projetos, até que fui corajoso ou idiota o bastante, saí do emprego fixo e me joguei de cabeça em meus planos de empreender. Não me arrependo de nada, no entanto vejo que poderia ter feito isso de uma forma mais estruturada e não ter sofrido tanto com falta de recursos.

Conclusão

Dificuldades em sua carreira sempre existirão, o que fará a diferença é como irá lidar com as adversidades. Aprenda a gostar de novos desafios, de resolver problemas e não desista de buscar seus objetivos.

As 5 dificuldades acima não são uma regra, mas foram dificuldades que tive por experiência própria e observando as de alguns amigos empreendedores.

Deixe sua opinião sobre o tema nos comentários, suas dificuldades, superações e compartilhe para que mais pessoas tenham ideia do que podem enfrentar quando decidirem empreender 🙂

Compartilhe com sua rede favorita!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •